Especialidade que utiliza as radiações para a realização de diagnósticos, controle e tratamento de doenças. Ela permite a visualização de ossos, órgãos ou estruturas através do uso de radiações, gerando desta maneira uma imagem.

Além da aplicação na medicina, a radiologia é usada em vários outros segmentos, como odontológico, veterinário, metalúrgico, ambiental e até para esterilização.

Impulsionada por descobertas e investimentos em saúde, é uma das especialidades médicas que mais evolui, exigindo constante atualização dos profissionais que decidem por fazer carreira na área.

A especialidade deve continuar crescendo nos próximos anos, a partir da invenção e aprimoramento de tecnologias empregadas no diagnóstico por imagem.

Nesse tipo de exame médico, inclusive, está um dos avanços mais expressivos da medicina mundial.

O médico radiologista pode atuar em duas grandes áreas: radiologia intervencionista ou diagnóstico por imagem.

Profissionais que atuam em radiologia intervencionista são capacitados para a realização de procedimentos invasivos com fins terapêuticos, como biópsia e angiografia.

Na biópsia, é coletada uma pequena parte de um tecido, que será analisada em laboratório, para investigar doenças, como câncer.

Já a angiografia é realizada através da incisão de um tubo fino (cateter) na parte do corpo a ser observada, injetando contraste para realçar tumores ou avaliar vasos sanguíneos como as coronárias durante um cateterismo cardíaco.

Mas a atuação mais popular do médico radiologista se dá no diagnóstico por imagem.

Nessa área, o especialista realiza análise crítica de pedidos de exames radiológicos, indicações de técnicas e materiais utilizados, interpretação das imagens e conclusões, que são registradas no laudo médico.

Para compor os laudos, o radiologista não apenas avalia as imagens registradas durante o exame, como também considera suspeitas do médico solicitante, dados clínicos e histórico do paciente.

É comum, ainda, que o radiologista atue tanto no diagnóstico por imagem quanto em procedimentos invasivos.

Isso depende da subárea escolhida pelo especialista, que geralmente é voltada para uma região do corpo.

Assim, existem radiologistas mamários, torácicos, músculo-esqueléticos, entre outros.